Showcooking “Hora de Cozinhar” no Lagar do Azeite em Oeiras

A Muxima patrocinou a última actividade do ano no Lagar do Azeite do Palácio do Marquês de Pombal, no âmbito do evento Sábados no Palácio . Desta vez com Sara Seydak que apresentou uma receita de Waffles com Doce de Pêras.

Sara Seydak é nascida e criada em Oeiras, estudou Relações Internacionais (vertente Culturais e Políticas) pela Universidade do Minho. Em 2006 iniciou o hobby de Recriação Histórica que, rápidamente ganhou todo o seu interesse. Desde vestuário, culinária, jardinagem, tecelagem e outros aspectos da Idade Média e Invasões Francesas. Recentemente ingressou na temática do século XVIII. É auto-didata e faz a sua pesquisa nos seus tempos livros. Tem 3 blogs sobre o seu trabalho:

http://ataleiga.blogspot.com/ (sobre a alimentação na Idade Média)

http://acovilheira.blogspot.com/ (sobre o vestuário na Idade Média)

http://myneighborwellington.blogspot.com (sobre a vida em Portugal durante o período das Invasões Francesas)

b

 

 

 

 

 

 

 

 

 

a

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As receitas:

Doce de pêras

Ingredientes:

- 2 Kg de pêras maduras

- 1 Kg de açucar branco

- 1 a 2 paus de canela (o doce também pode ser feito com casca de limão ou anis estrelado em vez de canela)

Limpar os caroços e talos das pêras e cortá-las aos cubos (não é necessário descascar). Colocar tudo num tacho em lume baixo e colocar o açucar por cima. Deixar o açucar derreter devagar. Ter atenção para não mexer muito e não tapar o tacho para que o açucar não se forme em pedras. Assim que o açucar estiver derretido, colocar a canela. Levantar fervura e deixar cozer em lume baixo até que o doce forme o ponto “estrada” (quando se passa a colher no fundo do tacho e fica uma “estrada” antes do doce voltar ao lugar).

Nota: o sumo de limão pode e deve ser usado para grandes quantidades de fruta cortada, para que esta não oxide.

 

Waffles (para 6 pessoas)

- 500ml leite

- 3 ovos

- 150g açucar branco

- 250g farinha

- 2 c. sobremesa fermento em pó

- 100g manteiga

- Óleo q.b. para engordurar a máquina de fazer waffles

- Sal q.b.

Aquecer o leite até ficar morno e colocar a manteiga para derreter. Separar as claras e batê-las em castelo. Juntar numa tigela a farinha, o fermento em pó, o açucar, o sal e as gemas. Misturar tudo e ira juntando o leite morno com a manteiga derretida ao poucos. No fim, incorporar as claras em castelo.

Com a ajuda de uma concha, colocar a massa na máquina de fazer waffles já aquecida e engordurada, fechar e esperar por volta de 5 minutos para estar pronto.

Receitas Históricas

  • «Take Rose-water or other water, the whites of two eggs and beat them and your water, then put in flower, and make them thick as you would do butter for fritters, then season them with salt, and put in so much sugar as will make them sweet, and so cast them upon your irons being hot, and roule them up upon a little pin of wood; if they cleave to your irons, put in more sugar to your butter, for that will make them turn.»

(Receita de wafers retirada do livro Archimagirus Anglo-Gallicus; Or, Excellent & Approved Receipts and Experiments in Cookery, Londres, 1658)

  • «Quebrem dentro de huma tigela tres, ou quatro ovos frescos, desfação-se com tanta outra farinha, huma pouca de água de flor de laranja, e huma pouca de casca de limão bem picada,; depois de desfeitos, deitem meio quartilho de leite bom, misturem tudo com huma colher, até a massa estar bem líquida, e no seu ponto; em estando feita, aquentem o ferro em huma fornalha bem accesa, passe-se com cera pela parte de dentro, para se não pegarem; em o molde estando quente, deitem-lhe huma colherinha de massa dentro, feche-se no mesmo instante, e ponha-se sobre o lume; sendo cozido de uma banda, volte-se o ferro da outra, para se acabar de cozer; cozida, tire-se com geito, e ponhão-se à roda de hum páo de massa, para que fiquem dobradas, giradem-se depois em lugar secco, ou em huma estufa, para servirem quando forem necessárias.»

(Receita de gaufes retirada do livro Cozinheiro Moderno ou a Nova Arte de Cozinha, Lucas Rigaud, um dos chefes de cozinha de suas Majestades, Lisboa, edição de 1807)

Enviar comentário

Por favor, insira seu nome

*

Insira um email válido

*

Escreve a sua mensagem

MUXIMA © 2017 Todos os Direitos Reservados

Designed by iDO